Quem é Tito Kayak?

 Na história da humanidade, a ilha de Puerto Rico tem brilhado em várias ocasiões: pelo crime, pelos artistas ou pelos esportistas. Tem brilhado também pelas paisagens afrodisíacas e quando ganhou a reputação de ser o país mais feliz do mundo. Ninguém questionaria esse assunto aí se desse uma olhada ao calendário anual e visse os dias feriados. Na verdade, sempre temos pretextos demais para comemorar qualquer evento. Mas a fama não descansa só na dança e a garrafa, herdadas dos espanhóis. Os porto-riquenhos têm sacudido o mundo ocupando os espaços de mais controvérsias. No álbum das lembranças políticas mundiais há dois eventos que posicionaram a ilha no mapa e ambos aludem à mesma pessoa: Alberto de Jesus Mercado ou Tito Kayak.

 Tito nasceu em 1958 em Jayuya, Puerto Rico. Quando era criança foi Boy Scout”. Isto implica que se criou num movimento impulsionado pelo governo dos Estados Unidos dirigido ao desenvolvimento de crianças reverentes, obedientes e disciplinadas com a nação, neste caso a nação americana. No entanto, Tito virou numa fruta inesperada e de conservador não teve nem um fio de cabelo. Arranhou a consciência ambiental no próprio escotismo e tornou-se em contra do governo invasor. Dedicou sua responsabilidade cívica à denuncia da presença ilegal dessa nação na ilha e às atrocidades que cometeu.

 Ganhou o apelido pelo jeito engenhoso que utiliza para escapar dos cenários internacionais e nacionais nos que faz seus reclamos. O primeiro ato dele foi subir ao topo da Estátua da Liberdade e pendurar as bandeiras de Porto Rico e Vieques para chamar a atenção sobre a luta dos porto-riquenhos e o uso de Vieques como uma base militar. Numa outra ocasião foi preso em Israel por ter subido numa torre de comunicação e içado lá uma bandeira palestina em solidariedade com aquele povo e a luta da Faixa de Gaza. Também esteve sete dias no topo da torre de construção na ilhota de San Juan para impedir a privatização da costa capitolina, patrimônio cultural do povo.

Tito na Estatua da Liberdade, Nova Iorque

Tito na Estatua da Liberdade, Nova Iorque

Tito na Palestina

Tito na Palestina

Tito no Paseio Caribe em Porto Rico

Tito no Paseio Caribe em Porto Rico

Agora, ele trabalha como eletricista. Como personagem do povo, também representante da indignação nacional, é sempre esperado nas diversas manifestações. Sua ousadia é o orgulho daqueles que simpatizam com suas causas. Louco? Suicida? Herói? A verdade é que Tito nunca deixará de nos surpreender. Em Porto Rico temos pessoas muito famosas: artistas, atletas e políticos. Tito tem um pouco de todos eles.

 Atualmente, ele planeja  sua  mais corajosa aventura, uma kayakada atraves do Mar Caribe en nome da liberação dum prisioneiro político porto-rriquenho chamado Oscar López Rivera. Esteativista pela independencia foi encarcerado pelo governo dos Estados Unidos há 31 anos. Tito andará de kayak desde Venezuela até Porto Rico, lembrando aquela rota utilizada pelos indígenas arahuacos que migraram à ilha caribenha há váios séculos. Levará uma  mensagem clara e direta, exigir a liberação de Oscar.

Oscar López Rivera

Oscar López Rivera

Rota do Kayak

Rota do Kayak

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s